A importância da dieta anti-inflamatória no peso e na saúde

Nós só estamos vivos porque o nosso corpo é capaz de responder com inflamação, mas a inflamação crónica engorda. Saiba o que deve fazer para reverter o processo de inflamação interna e ganhar mais saúde, perdendo peso.

O que é isto de um “organismo inflamado”?

Sempre que somos agredidos quer internamente, quer externamente o nosso organismo vai gerir um processo inflamatório importante para nos proteger. Se for agredido por um agente externo que se espeta num dedo, por exemplo, o nosso corpo irá produzir uma inflamação que cria pus para que possamos expulsar esse agente e isso é um mecanismo de defesa do organismo. Quando o agente agride o corpo internamente, desenvolve-se um processo de inflamação interna e isso é benéfico para nós. Claro que a inflamação também promove stress no organismo, nomeadamente stress oxidativo, mas se esse stress for pontual não promove danos, se esse processo inflamatório for cronico o nosso organismo adoece e tem dificuldade em se proteger contra essa e outras agressões colocando em causa a nossa qualidade de vida, a gestão do peso corporal e até a nossa sobrevivência.

Inflamação aguda vs inflamação crónica: entenda a diferença

Quando pensamos em inflamação imaginamos um órgão específico inflamado, deixando-o avermelhado e inchado, mas na realidade isso acontece quando a inflamação é localizada e aguda tendo a sua origem em vírus, bactérias e traumatismos. No entanto, a inflamação que influencia o controlo do nosso peso e a nossa saúde é uma inflamação generalizada e crónica.

A inflamação aguda, decorrente de um evento pontual traumático é essencial para a nossa sobrevivência e é uma resposta sem a qual não sobreviveríamos. O problema é quando essa inflamação persiste. Então a inflamação desejável é uma resposta aguda, intermitente e limitada no tempo. Se essa inflamação persistir iremos ter mais danos do que benefícios. Assim, a inflamação aguda é como um exército que é chamado para combater numa batalha e que abandona o campo de batalha quando esta acaba.

Quando o organismo está exposto constantemente ao inimigo, o organismo está persistentemente em estado de alerta e o exército tem de estar sempre no campo de batalha, representando a inflamação crónica. O inimigo neste caso é a poluição, os alimentos inflamatórios, o sedentarismo, o stress, as irregularidades no sono, entre outros agentes inflamatórios.

Diferente da inflamação localizada, a que está ligada ao excesso de peso é uma inflamação difusa, que afeta o organismo de forma generalizada, alcançando os vasos sanguíneos e até o cérebro, podendo se tornar crônica. Por exemplo, se ingerirmos todos os dias alimentos inflamatórios que agridem o organismo, como o açúcar que promove uma produção excessiva de insulina, o nosso corpo irá produzir inflamação generalizada de forma a tentar regenerar o organismo. Alguns autores promovem a ideia de que a maior parte das doenças se desenvolvem por existir este processo inflamatório e de acordo com as nossas suscetibilidades genéticas.

Controlar a inflamação para gerir o peso

Para que possamos reverter o processo inflamatório é importante:

  • Promover o equilíbrio nutricional
  • Corrigir o stress oxidativo
  • Melhorar as vias naturais anti-inflamatórias
  • Aumentar ingestão de alimentos antioxidantes
Como promover o equilíbrio nutricional para reverter o processo inflamatório?

Para promover o equilíbrio nutricional, devemos eliminar alimentos inflamatórios tais como:

  • Carnes processadas;
  • Lácteos (caseína do leite);
  • Trigo (gliadina e glúten);
  • Óleos refinados;
  • Açúcares;
  • Adoçantes, corantes

Melhorar as vias naturais anti-inflamatórias através do equilíbrio entre a ingestão de alimentos ricos em ómega 3 e ómega 6 é outra das estratégias para diminuir e prevenir o processo inflamatório. Para o efeito:

  • Privilegie o consumo de óleos ricos em gordura polinsaturada, como o azeite;
  • Privilegie o consumo de nozes, peixes gordos e sementes;
  • Evite o consumo de carne gorda;
  • Evite todos os alimentos processados e embalados

A ingestão de alimentos antioxidantes é fundamental para diminuir a produção de radicais livres por isso promova o consumo de:

  • Vegetais muito coloridos
  • Frutas
  • Chás
  • Especiarias
  • Cacau
Como controlar o stress oxidativo?

É importante o aporte de determinadas vitaminas e minerais que certos alimentos oferecem e em determinados casos, o uso de suplementação mediante prescrição por um profissional de saúde a após um diagnóstico. São exemplos:

  • Cobre
  • Zinco
  • Manganês
  • Glutationa
  • Selênio
  • B2
  • vitamina E
  • Cisteína
  • Vitamina C
  • Vitamina E
  • Omega 3
  • Beta-caroteno
  • Luteína
  • Xantina
Como saber se o meu organismo está inflamado?

O diagnostico do índice de inflamação é possível com base em analises clinicas e hábitos de vida podendo desta forma personalizar a prescrição de acordo com cada metabolismo.